Marista Lab

O que é a cultura do cancelamento?

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Entre os adolescentes, pode gerar ansiedade, comportamentos impulsivos e receio em emitir opiniões

Muito se falou sobre “cancelamento” na 21° edição do Big Brother Brasil, mas esse termo já existia antes e fazia parte do universo dos adolescentes. A ideia do cancelamento é punir a pessoa que possui um comportamento ou ideia intolerável, geralmente nas redes sociais, mas não existe uma regra. 

Os motivos para “cancelar” o outro são muitos, desde alguém que não usa alguma tecnologia ou gíria do momento, por gostos pessoais ou por não adotar um comportamento julgado pelo grupo como correto. 

A ideia, explica a especialista em mídias sociais e negócios na internet, Fernanda Musardo, geralmente vem com o exposed, para comprovar que a pessoa está “fora do padrão”, que está adotando um comportamento intolerável e que “merece ser julgado e cancelado”. Com isso, o adolescente pode sofrer humilhações públicas nas redes sociais, perdendo seguidores e sendo exposto negativamente. 

Quais os riscos da cultura do cancelamento?

Entre os jovens, a ideia do cancelamento é ainda mais perigosa, afinal, não estão maduros e, por isso, apresentam mais dificuldades em lidar com conflitos. Além disso, na adolescência, possuem uma necessidade de aceitação muito elevada entre seus colegas e há necessidade de acolhida virtual e de pertencimento. 

“Ser exposto na internet e ainda ser cancelado por isso causa um dano muito sério no comportamento do adolescente”, alerta Fernanda.

Entre os riscos, o cancelamento pode gerar ansiedade, comportamentos impulsivos e receio em emitir opiniões. O cancelamento pode tornar difícil para os adolescentes ter conversas transparentes sobre coisas sobre as quais eles discordam, o que é uma habilidade importante para a vida. 

Veja como ajudar o seu filho a lidar com a cultura do cancelamento:

  1. Converse: é importante que o seu filho adolescente confie e possa conversar sobre o que o incomoda. Por isso, procure compreender o que ele está sentindo, seja preocupação, tristeza ou raiva.
  2. Valide as suas emoções: se desconfiar que o seu filho está cancelando alguém, esteja aberto para ouvir e entender a razão dele estar agindo dessa forma. Há uma diferença entre validar o sentimento do adolescente e concordar com os seus comportamentos. Ou seja, você pode validar o quanto eles estão frustrados ou confusos, sem concordar que cancelar alguém é a coisa certa.
  3. Oriente: em vez de julgar os comportamentos do filho ou até mesmo incentivar cancelamentos quando surge alguma desavença, os pais devem se concentrar em ensinar aos filhos a entender o ponto de vista da outra pessoa e que resolver as diferenças não significa bloquear alguém de sua vida ou deixar de segui-lo nas redes sociais.

Os comentários estão desativados.