Palavra do Especialista

Conheça metodologias para aumentar a produtividade nos estudos

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Organização e tempo de lazer são fundamentais para aproveitar melhor a hora de estudar

Aprender a render mais no tempo que dedicamos a uma tarefa é o que chamamos de produtividade. Em uma época em que dividimos a nossa atenção com tantas distrações tecnológicas, essa habilidade está em alta e é muito valorizada no mercado de trabalho.

Para se tornar mais produtivo na hora de estudar, é possível adotar metodologias que auxiliam a dividir o tempo e equilibrar as demandas. A palavra-chave para esse processo é organização

A coordenadora do Ensino Fundamental – Anos Iniciais do Colégio Marista Arquidiocesano, Lilian Gramorelli, explica: “É essencial estabelecer uma rotina de estudos diária, que garantirá a melhor distribuição entre tempo de estudo e de lazer”. 

Além de dicas de como organizar um espaço adequado para estudar, existem algumas técnicas que podem tornar o processo de ser produtivo mais fácil.

Confira 5 metodologias para estudar com mais produtividade

Pomodoro: Esta é uma técnica de condicionamento mental que deixa mais fácil manter a concentração por períodos maiores de tempo. No método Pomodoro, você usa 25 minutos para se dedicar totalmente a uma atividade. Depois, faz uma pausa de 5 minutos. A cada ciclo de uma hora e meia ou duas horas, faz-se um intervalo de 30 minutos.

Classificação de tarefas: Para aplicar esta técnica, você precisa classificar as suas atividades da mais difícil e trabalhosa para a mais fácil e rápida. Comece os seus dias de estudo sempre pelo que vai precisar de mais esforço. Assim, você vai sentir que está fazendo mais progresso e, se não conseguir terminar o que tinha planejado para o dia, isso não vai afetar tanto o seu cronograma.

Don’t Break the Chain: Este método torna mais fácil visualizar os seus hábitos de estudo e, para aplicá-lo, você só precisa de um calendário. Todos os dias em que você cumprir com todas as tarefas, marque um “X” no calendário. As suas marcações formarão uma espécie de corrente, e o objetivo é não quebrá-la ao passar um dia sem estudar os conteúdos previstos.

Mapas Mentais: Criar um mapa mental da ordem dos conteúdos é uma maneira de sintetizar o que foi estudado de maneira visual. Fazer esquemas de tópicos, com flechas e organogramas, ajuda a fixar a informação, pois os lados racional e criativo do cérebro são acionados.

Autoconhecimento: Identificar o período em que o estudo rende mais e a concentração está em alta é importante para a produtividade. Algumas pessoas conseguem se concentrar melhor com música ambiente, outras, no completo silêncio. Cada um funciona melhor de um jeito, e descobrir qual é o seu pode fazer toda a diferença.

Os comentários estão desativados.