Palavra do Especialista

Dificuldade em aprender? Saiba como identificar transtornos de aprendizagem

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Sintomas de transtornos de aprendizagem podem ser observados ainda na infância

Dificuldades em aprender a calcular, ler ou até mesmo em se concentrar fazem parte do processo de aprendizagem das crianças. Porém, quando aparecem de forma mais intensa, podem revelar algum transtorno de aprendizagem. Um dos mais conhecidos é o transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), caracterizado por sintomas como desatenção, inquietude e impulsividade. 

O que são transtornos de aprendizagem?

Os distúrbios do neurodesenvolvimento são condições neurológicas que aparecem normalmente quando a criança entra na escola. Além de poderem afetar aspectos pessoais, normalmente envolvem dificuldades de atenção, memória, percepção, linguagem, solução de problemas ou interação social. Transtornos do desenvolvimento neurológico comuns incluem distúrbios do espectro do autismo e deficiência intelectual.

Como identificar?

É importante lembrar que, ao desconfiar que o filho apresenta sintomas de algum distúrbio, o primeiro passo é procurar atendimento para que ele seja diagnosticado por meio de uma avaliação multidisciplinar, que observe o comportamento da criança, histórico familiar e escolar. Pesquisas realizadas em diversas regiões do mundo mostram que cerca de 5% a 8% das crianças apresentam algum problema como este. 

Em casa, o acompanhamento dos pais e familiares pode ajudar a identificar algumas dificuldades de aprendizagem, um processo tão importante quanto complexo. Para que uma criança aprenda conteúdos historicamente sistematizados e saiba utilizá-los em seu cotidiano, são necessárias algumas condições, como uma pedagogia apropriada para cada faixa etária.

Como ajudar o seu filho?

Muitas vezes, o processo de aprendizagem pode melhorar com algumas mudanças na rotina. A alimentação, repouso e qualidade de vida em geral também contribuem para que a criança (ou adolescente) consiga dedicar maior atenção à aprendizagem escolar, observa o psicólogo Pedro Carneiro, especialista do Grupo Marista. 

“O contato com diversas manifestações artísticas, culturais, o estímulo a transitar por diferentes linguagens são aspectos que contribuem para o desenvolvimento de uma leitura de mundo que certamente contribuirá com a aprendizagem escolar”, ressalta o especialista.

E, mesmo com tantos fatores atrelados, cada criança vai se relacionar com os conteúdos escolares de uma forma singular, observa o psicólogo, descobrindo e desenvolvendo aptidões e áreas de maior interesse. É importante lembrar que o foco deve estar mais no processo do que nos resultados. 

Portanto, primeiro é preciso questionar a expectativa do desempenho e, segundo refletir continuamente sobre as condições de aprendizagem, que é um processo, envolve a criação e manutenção de hábitos, leva tempo e exige esforço.

Confira alguns transtornos de aprendizagem:

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade

É um transtorno neurobiológico genético, que aparece na infância. As principais características são sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. É relativamente comum, com mais de dois milhões de casos diagnosticados por ano no Brasil.

Dislexia

A pessoa apresenta dificuldades para reconhecer palavras, costuma trocar letras e há dificuldades em ler em voz alta e compreender o conteúdo. Atraso na fala e vocabulário reduzido são outros sintomas comuns. 

Discalculia

A criança apresenta dificuldade em realizar cálculos matemáticos e tem problemas para entender conceitos numéricos e até identificar números. É comum também que não consigam fazer contas simples e calcular o tempo.

Disortografia 

Se trata de uma dificuldade que afeta a capacidade da escrita. A pessoa costuma cometer muitos erros ortográficos, invertendo letras, sílabas ou esquecendo pontuações. Por isso, é comum que não consiga desenvolver um texto bem estruturado.

Os comentários estão desativados.