Leitura - 3min

Conheça os benefícios do mindfulness

Descubra como o mindfulness melhora o foco e o desempenho na escola

Muita gente pensa que para meditar é preciso estar em um local silencioso, longe de outras pessoas e qualquer tipo de distração. Apesar de esse ser um cenário possível, a meditação pode ser praticada em qualquer lugar e circunstância. Isso porque é possível exercitar a atenção plena em atividades do cotidiano, basta treinar o estado de presença e atenção, o que pode ser feito por meio da respiração consciente.

O intuito do mindfulness, um tipo de meditação, é vivenciar o estado meditativo de maneira prática, o que pode ser feito até lavando a louça. Assim, é possível se envolver no momento presente, tornando a prática considerada formal em algo mais informal. O ato de meditar está presente em religiões como o budismo, o taoísmo, o judaísmo e outras tradições espiritualistas. Já o mindfulness não possui conotação religiosa.

O benefício da autorregulação

Inúmeras pesquisas têm demonstrado que incluir essa prática na rotina produz modificações na estrutura e no funcionamento do cérebro, trazendo benefícios para todas as áreas da vida. Por meio da meditação, é possível aprimorar a capacidade de autorregulação, o que aprimora o foco e acarreta em melhor desempenho em qualquer atividade.

Mas como isso acontece de fato?

“Quando aprendemos a autorregular a atenção, percebemos que muitas vezes o que nos distrai não são só fatores externos, mas também internos, como os nossos pensamentos e emoções”

Explica o psicólogo Volnei Jorge Pinheiro Júnior, instrutor de mindfulness e práticas meditativas.

Compreendendo as emoções

Desta forma, o processo meditativo leva à compreensão das emoções e pensamentos de forma consciente, sendo possível trazer a atenção para o momento presente. Com isso, há inúmeros benefícios para a o desenvolvimento, um deles é o aprimoramento da inteligência emocional, uma das habilidades consideradas essenciais para o século 21.

“Ao perceber as emoções e quais respostas provocam no corpo, é possível reconhecê-las no outro, adquirindo empatia”

No caso das crianças, a possibilidade de aprender por meio de atitudes positivas é muito enriquecedora, pois se trata de um ensinamento baseado em valores humanos.

Qual a idade adequada para praticar?

Muitos se perguntam sobre a idade adequada para aprender meditação. O psicólogo diz que desde pequenas, por volta dos 5 anos, as crianças podem ser incentivadas a atitudes alinhadas com a atenção plena, como perceber os cheiros, as cores e texturas.

Na escola, é possível realizar exercícios curtos de respiração com alunos a partir dos 7 anos. As práticas podem ser feitas antes ou após as aulas, com duração de 2 a 3 minutos.

“Colocar a mão na barriga, fechar os olhos e prestar atenção no caminho que o ar percorre até os pulmões. É uma prática simples que permite criar uma intimidade com as sensações do corpo”

O resultado são relações interpessoais mais saudáveis emocionalmente e socialmente.

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Adolescência

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas