Adolescência

10 princípios para desenvolver sua inteligência emocional

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Identificar os próprios sentimentos e emoções é essencial para ter sucesso na vida

Para conseguir uma nota boa no ENEM ou nos vestibulares é preciso muito estudo, dedicação e disciplina. Isso todos sabem. O que muitas vezes se ignora é que, para ter sucesso nesses aspectos é essencial também desenvolver a inteligência emocional. Quem possui essa habilidade tem mais autoconhecimento e consegue identificar os próprios sentimentos e emoções com mais facilidade, o que melhora a vida de forma geral.  

Nossos sentimentos afetam diretamente nosso desempenho em qualquer atividade.

“Sendo assim, o desenvolvimento de habilidades como perseverança, resiliência e autocontrole fazem diferença e podem impactar positivamente mesmo que o resultado não seja o esperado”, afirma o coordenador do Ensino Médio do Colégio Marista Londrina, Nilson Douglas Castilho.

O que é inteligência emocional?

Também conhecida como quociente emocional, a inteligência emocional é a capacidade de compreender, usar e gerenciar suas próprias emoções de maneira positiva para aliviar o estresse, comunicar-se com eficácia, ter empatia, superar desafios e evitar conflitos. A inteligência emocional ajuda a construir relacionamentos mais fortes, ter sucesso na escola e no trabalho e atingir seus objetivos profissionais e pessoais. Também pode melhorar a conexão com os seus sentimentos, transformar intenção em ação e tomar decisões partindo do que é mais importante na sua vida.

Por que a inteligência emocional é tão importante?

Ao contrário do que muitos pensam, as pessoas mais inteligentes não são necessariamente as que mais têm sucesso na vida. Às vezes alguém tira notas muito boas na escola, mas pode apresentar problemas de relacionamento social. Ou seja, a habilidade intelectual não é suficiente por si só para ser bem sucedido. A inteligência emocional se complementa à capacidade intelectual e é essencial, por exemplo, na hora de controlar o estresse e as emoções ao prestar vestibular e assim, conseguir um melhor resultado. 

Veja algumas técnicas que podem ajudar a desenvolver a sua inteligência emocional:

1. Esteja atento ao seu próprio comportamento

Para isso, observe as suas atitudes e pensamentos e quais as reações diante de situações boas ou ruins. Depois de analisar os sentimentos gerados, tente identificar o que causou as reações, sejam elas físicas ou mentais. 

2. Controle as suas emoções

Às vezes, é difícil evitar agir sem pensar, no calor da situação. Isso é natural e compreensível, mas pode ser controlado para evitar desconfortos aos demais. Por isso, é melhor respirar e retomar a calma antes de agir por impulso. Respirar, meditar ou dar uma caminhada podem ajudar a trazer mais tranquilidade. 

3. Aprenda a lidar com as emoções negativas

Não dá pra fugir de emoções negativas, mas o modo como lidamos com ela é fundamental. Portanto, sinta e deixe passar, não se apegando a sentimentos negativos, como raiva, medo, insegurança e tristeza. Se houver dificuldades, é bom procurar a ajuda de um profissional. 

4. Aumente a autoconfiança

Reconhecer a si mesmo e saber identificar qualidades e defeitos é o primeiro passo para conseguir chegar onde deseja.  Acreditar no seu próprio potencial e capacidades faz com que se sinta com mais segurança para enfrentar dificuldades e alcançar o que almeja.

5. Não se cobre tanto

No cotidiano, é normal termos que lidar com pressões, que podem vir de outras pessoas ou de nós mesmos. Porém, para manter a saúde mental em dia, é importante definir prioridades para dar conta de fazer o que é viável no momento. Você pode elaborar uma lista com os afazeres, elencando os mais e os menos urgentes.

6. Se expresse

Expor as emoções é essencial para manter o equilíbrio. Falar sobre os próprios sentimentos às vezes pode ser difícil, mas é importante para racionalizar as emoções. Por meio da conversa, fica mais fácil resolver situações.

7. Desenvolva a empatia

Essa característica ajuda no desenvolvimento da inteligência emocional. Reconhecer e se colocar no lugar do outro traz muitos benefícios para os relacionamentos de forma geral e melhora o convívio social.

8. Pratique a resiliência

A forma como lidamos com as adversidades faz muita diferença para o bem-estar. Ser resiliente é ter a habilidade de manter-se firme e focado diante de alguma dificuldade e aprender com os próprios erros, controlando a forma como lida com as situações. 

9. Analise as situações  

Os seres humanos são guiados pelo cérebro pensante e pelo cérebro emocional, o mais afetado pelos acontecimentos. As pessoas guiadas pelo emocional tendem a agir com mais impulsividade enquanto quem age pelo cérebro pensante analisa toda a situação e então decide qual é a melhor forma de se comportar naquela situação. 

10. Conheça os seus limites

Reconhecer os seus limites e ter a capacidade de dizer “não” quando precisa é muito importante. Saber até onde consegue ir é se respeitar, ou seja, deixar de fazer algo que lhe faria mal protege a saúde emocional.

Os comentários estão desativados.