Adolescência

Mentalidade de crescimento e o Ensino Médio

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Veja alguns passos importantes para incentivar o growth mindset

Você já ouviu falar em mentalidade de crescimento, ou growth mindset? Esse conceito, criado pela psicóloga americana Carol Dweck há mais de trinta anos, pode ajudar a entender as diferentes características dos estudantes, e ajudá-los a melhorar o desenvolvimento nos estudos.

Para que serve?

A intenção é observar como os estudantes lidam com as frustrações a partir de algumas características específicas. Enquanto as pessoas que têm uma mentalidade de crescimento apresentam facilidade de lidar com erros, se recuperando facilmente, o outro grupo, formado pela mentalidade fixa (ou fixed mindset) se afeta profundamente quando algo não sai como o planejado.

Como a mentalidade de crescimento ajuda os estudantes?

O Ensino Médio é uma fase repleta de emoções, com novas descobertas da adolescência e a importante decisão em relação ao futuro profissional, fatores que exigem ainda mais dos estudantes. Sendo assim, a postura diante dos desafios faz toda a diferença no desenvolvimento pessoal e no alcance do sucesso.

Se um adolescente acredita que sua inteligência e habilidades são constituídas por traços fixos, isso determina uma mentalidade muito rígida e pode incentivar uma situação de comodismo que tende a mantê-lo em uma zona de conforto. Por outro lado, acreditar em suas habilidades e capacidades demonstra uma mentalidade de crescimento.

Aprender a valorizar suas competências

“Alunos com esse tipo de mentalidade não desistem tão facilmente de seus propósitos e entendem que nenhum problema é tão difícil a ponto de não ser resolvido”, ressalta o coordenador do Ensino Médio no Colégio Marista de Londrina, Nilson Douglas Castilho.

Ou seja, mesmo que o adolescente sinta dificuldade em alguma área do conhecimento, a mentalidade de crescimento o incentiva a encontrar respostas para solucionar as situações que lhe são impostas.

Além de fortalecer os propósitos e a perseverança, a mentalidade de crescimento ajuda em situações de frustração, como não ser aprovado em um vestibular, por exemplo. Neste caso, a tendência é que o estudante seja resiliente e encontre uma oportunidade para rever suas ações e inclusive o que realmente deseja.

Como essa habilidade pode ser incentivada pelas famílias?

A mentalidade de crescimento é formada desde a infância. Por isso, é importante os pais analisarem quais são os valores da família. Estar sempre presente na vida dos filhos, em todas as fases e momentos ajuda no apoio desde as decisões mais simples até as mais complexas, como a escolha profissional.

No caso de algum fracasso, situação que ocorre na vida de todos, os pais podem auxiliar a encontrar possibilidades de mudança, acompanhado de diálogo, pesquisa e leitura da realidade que se apresenta.

Espiritualidade é essencial

Em qualquer que seja o momento, a espiritualidade é outro aspecto de suma importância, sem estar necessariamente aliada à prática da religiosidade, salienta o coordenador.  Ou seja, celebrar as conquistas e crescer com os erros está dentro do campo da espiritualidade e pode ajudar os filhos a se habituarem a perceber seus limites e potenciais campos para crescimento.

Veja alguns passos para se atingir a mentalidade de crescimento:

Diagnóstico

Além de todo apoio que a família pode dar, o estudante precisa procurar evidências para concretizar seu rendimento em determinada atividade, como o resultado de uma prova, por exemplo. Olhar para a nota simplesmente por ela mesma não leva ao desenvolvimento.

“Por outro lado, procurar entender o que levou aos erros e criar um plano de ação a partir dessa análise levará ao crescimento”, observa Castilho. Ao perceber avanços, o aluno começa a se motivar e tornar esse tipo de prática uma rotina.

Elogio

O elogio que se concentra no esforço (você trabalhou muito nisso!) promove uma mentalidade de crescimento, que é a crença de que a inteligência pode aumentar e ser fortalecida com esforço. Com o tipo certo de incentivo, crianças e adolescentes podem acreditar que são capazes de alcançar o que desejam se investirem tempo e esforço para chegar lá.

Humildade

Reconhecer os próprios limites e saber receber feedbacks de professores, familiares e amigos pode impulsionar os adolescentes à mudança. Muitas vezes, o jovem pode pedir esse feedback e mostrar que está disposto a ouvir sem fazer julgamentos precipitados e, dessa forma, tomará decisões a partir dessas observações.

Projeto de vida

Ao procurar por universidades, carreira e demais atividades é importante o adolescente equilibrar todas essas questões com seus valores, crenças e o que realmente lhe traz satisfação e felicidade.

Valorize os resultados

Dizer algo como “você estudou muito para esse exame e suas notas mostram isso, o que é ótimo!’ mostram para o filho que todo o esforço valeu a pena e que os pais valorizam a dedicação.

Mostre que nem sempre precisam ser bem-sucedidos

Os pais são os primeiros exemplos dos filhos, por isso, deixo-os saber quando tiverem alguma dificuldade e mostre o que pode aprender com isso. O fracasso faz parte do aprendizado e não tem absolutamente nada a ver com o quão inteligentes ou capazes eles são.

Os comentários estão desativados.