Leitura - 3min

Qual a importância da escola na vida do adolescente?

Desenvolvimento de habilidades socio-emocionais está entre os principais aprendizados nesse ambiente

A escola tem um papel muito maior do que o da educação formal: ela é responsável também por oferecer suporte emocional e acolhimento para que os estudantes se sintam respeitados e valorizados. Um dos objetivos da escola é auxiliar o aluno no desenvolvimento de competências socio-emocionais, para que aprenda a lidar com conflitos, sentimentos e situações vivenciadas ao longo da vida.

Na adolescência é quando afloram dúvidas naturais em relação à construção da identidade. Esses questionamentos, explica a psicóloga Gabriela Laureano, incluem a definição sobre a qual grupo pertencem, o relacionamento com os pares, questões sobre a aparência, interesses e habilidades. Nessa fase, eles começam a pensar sobre a carreira, por exemplo, uma tomada de decisão importante na vida acadêmica.

O papel da escola na formação dos jovens

“Uma das funções da escola é auxiliar os jovens no processo de autoconhecimento, de reconhecimento das suas emoções, na resolução de problemas e no autocontrole.”

A escola tem a função da socialização, já que ocupa grande parte do tempo na vida.

Por se tratar de um ambiente coletivo, é onde eles aprendem a conviver em sociedade e adquirir valores, além dos já inseridos pela família. Nesse lugar é onde os jovens encontram os seus pares, pessoas com quem vão se identificar, criando sensação de pertencimento: passo fundamental para o desenvolvimento humano. Não por acaso, é justamente nessa fase em que se estabelecem relações que vão durar para a vida toda.

A influência da família na vida escolar

A missão de educar para a vida conta com a participação de uma rede de apoio, que se realiza principalmente com a atuação da família, que deve sempre validar os sentimentos e opiniões do filho. Quando o adolescente está triste porque brigou com um amigo, por exemplo, a psicóloga aconselha os pais a não minimizarem esse sentimento, pois uma situação como essa pode representar uma grande dificuldade para ele.

“É importante que o jovem entre em contato com os seus sentimentos.”

Quando a família valida o que ele está sentindo, é mais fácil considerar o pai, a mãe, ou os responsáveis como alguém de confiança.

Nesse processo de identificação, tão importante quanto validar os sentimentos é valorizar as suas opiniões. Mesmo que esses pontos de vista sejam diferentes dos valores da família, é essencial que ele seja escutado e que lhe seja permitido expor as suas ideias.

“Isso faz com que eles se aproximem, permitindo com que os pais criem laços mais fortes com os seus filhos.”

Ao mesmo tempo em que encontram os pares, acontece algo muito importante, que é se deparar com a diversidade, enfatiza a psicóloga. É neste momento que os jovens aprendem a lidar com conflitos e com o confronto de ideias para se questionar: quem eu sou? Aonde quero chegar? Lidar com os conflitos, lembra Gabriela, é natural e um ensinamento importante que prepara para a vida adulta. Pensando nisso, a escola deve ser esse espaço seguro que ofereça a mediação desses sentimentos, ajudando os jovens a descobrirem mais sobre si, validando os seus sentimentos e ideais.

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Adolescência

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas