Leitura - 5min

Habilidades exigidas para o profissional do futuro

Flexibilidade e adaptabilidade ganham cada vez mais importância no contexto profissional

Nos próximos anos, as habilidades mais exigidas para a maioria das profissões devem mudar. A afirmação parte do relatório produzido pelo Fórum Econômico Mundial, divulgado em março deste ano. As transformações no mercado de trabalho são justificadas no contexto da chamada Quarta Revolução Industrial: era da robótica avançada, automação no transporte, inteligência artificial e aprendizagem automática.

Nos próximos anos, essas habilidades somadas a fatores sócio econômicos, geopolíticos e demográficos terão impacto direto no mundo do trabalho: seja no surgimento ou desaparecimento de profissões ou no hall de habilidades demandadas pelo mercado. Muitas delas estão ligadas a ações que as máquinas ainda não são capazes de realizar. O foco do relatório está nos aspectos que ainda nos fazem superar os robôs.

Humanidade

Com a entrada das novas tecnologias, inteligência artificial, robotização e a forte exigência de um mercado muito mais disruptivo, o que fará a diferença são as características essencialmente humanas, que a tecnologia não é capaz de reproduzir. Intuição, imaginação, inovação, tomada de decisão rápida, negociação, pensamento crítico, resolução de problemas complexos, curiosidade e inteligência emocional são só algumas das qualidades que os robôs não possuem.

Antes de mais nada, para se dar bem na carreira, o que vai fazer a diferença é o autoconhecimento, acredita a coach de carreira Giani Savi. “Nessa etapa, é preciso levantar os seus valores pessoais, seu propósito e legado, para então montar o seu perfil profissional. Depois, é possível alinhar essas informações com as necessidades solicitadas pelo mercado”, diz Giani.

Mercado do futuro

A coaching afirma que, além de conhecer as suas próprias características e habilidades, é preciso estar atento às tendências. Quem está prestes a escolher a profissão deve conhecer as perspectivas dos próximos anos e assim como a carreira escolhida, tende a se adaptar. “O profissional do futuro terá que ser o empreendedor da sua carreira. Cada um terá que ser o protagonista das suas escolhas, afinal ninguém sabe mais de suas necessidades do que ele mesmo”, diz a coach. Giani lembra que o profissional valorizado será aquele que conhece seus pontos fortes e em quais precisa melhorar, sabe o que quer fazer e como conseguirá melhor resultado.

Para se destacar em um mercado em constante mudança, algumas competências são necessárias para o profissional do futuro se destacar. Mas, antes disso, é preciso compreender o que são competências. Competência é a junção de três fatores: conhecimento, habilidade e comportamento, aspectos que irão orientar a performance do profissional para uma determinada função. A única certeza é que tudo vai mudar, por isso a flexibilidade e a adaptabilidade ganham tanta importância no contexto profissional.      

Veja quais habilidades que vão fazer a diferença no mercado de trabalho:

  1. Resolução de problemas complexos

Combinações criativas entre conhecimento e um amplo conjunto de estratégias são necessárias para resolver problemas, habilidade essencial para o mercado de trabalho do futuro.

  1. Pensamento crítico

Pensamento estruturado, comunicação clara, capacidade de fazer as perguntas certas e de olhar para uma questão sob diferentes perspectivas define o conceito de pensamento crítico.

  1. Criatividade

Os robôs ainda perdem para nós neste quesito, pois não são capazes de terem ideias inusitadas e inteligentes ou desenvolver alternativas criativas para solucionar problemas.

  1. Gestão de pessoas

Motivar, desenvolver pessoas e identificar talentos faz parte da atividade de gestão que fará a diferença no mercado de trabalho.

  1. Coordenação

Aspectos relacionados à colaboração e facilitação de processos são algumas das características que serão obrigatórias nas organizações.

  1. Inteligência emocional

Gerir as emoções será fundamental para os profissionais. A importância dada à inteligência emocional será cada vez maior no mundo corporativo.

  1. Capacidade de julgamento e de tomada de decisões

Pessoas com habilidade em analisar dados e tomar decisões a partir disso já se destacam no mercado e tendem a ser ainda mais disputadas. Afinal, um bom líder será sempre competente na tomada de decisões em ambientes de alta complexidade.

  1. Orientação para servir

A inclinação para ajudar os outros é vista como uma habilidade indispensável ao trabalho em equipe.

  1. Negociação

Habilidades de negociação e conciliação de diferenças são importantes para todos os profissionais, principalmente nas áreas de computação, matemática, artes e design.

  1. Flexibilidade cognitiva

Capacidade de criar ou usar diferentes conjuntos de regras para combinar ou agrupar as coisas de diferentes maneiras. Os setores de bens de consumo, comunicação e tecnologia da informação são aqueles que mais vão exigir essa capacidade de seus profissionais.

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Adolescência

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas