Comportamento

Como lidar com a competitividade?

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Disputar de forma equilibrada pode ajudar a desenvolver diversas habilidades nas crianças

Seja em uma disputa eleitoral, uma partida de futebol ou mesmo em um jogo da memória, a competição está em toda parte. Mas isso é realmente algo positivo? Como devemos orientar nossos filhos sobre como lidar com a competitividade de uma forma equilibrada?

Há diversas formas de ensinar as crianças a encararem esse assunto de forma ponderada. Por um lado, algumas pessoas consideram que expor os filhos a situações que exigem disputas ensina lições de vida sobre ganhar e perder. Outras acham que competir pode ser prejudicial. De qualquer forma, há prós e contras em ambas as abordagens. 

Para ensinar seus filhos a serem competitivos de maneira saudável, procure atividades que tenham objetivos alcançáveis ​​e, ao mesmo tempo, incentive o trabalho em equipe. E, claro, procure algo que seja divertido e que mantenha as crianças com vontade de continuar.

Como orientar as crianças?

Para ajudar as crianças a compreenderem jogos em que só um sai ganhador, por exemplo, é preciso orientar sobre as regras

“É importante que ela saiba isso de antemão para que tenha uma previsão do que pode acontecer no jogo”, orienta a coordenadora de Ensino Fundamental Anos Iniciais do Colégio Marista Londrina, Gislaine Gracia Magnabosco. 

Quando a criança ganha, fica feliz e satisfeita com a realização. Normalmente os problemas começam quando ela perde. Nesse momento, Gislaine aconselha que os pais acolham a frustração do filho e validem o seu sentimento, oferecendo todo o apoio que precisem de forma amorosa e acolhedora. 

O perder ensina?

Uma pitada de competição, quando realizada de forma saudável, pode ajudar a criança a se tornar mais preparada para futuras vitórias e derrotas na vida adulta. Além disso, atividades competitivas contribuem para o desenvolvimento de habilidades importantes como resiliência, perseverança e empatia. 

O fato de perder em uma disputa, mesmo que à princípio possa parecer negativo, é uma boa oportunidade para aprender. Nesse momento, os pais podem, por exemplo, propor uma reflexão sobre o que levou àquele resultado e o que poderia ser feito de diferente.

“Sempre respeitando o grau de maturidade da criança, é importante orientar que, algumas vezes na vida, iremos perder”, afirma a coordenadora. 

Como orientar seu filho:

Opte por diferentes metas: embora vencer seja muito bom, sempre existirá um perdedor. Portanto, se vencer é o único objetivo em que a criança se concentra, isso pode ser prejudicial. Ou seja, é melhor que os pais orientem os filhos além da vitória como, por exemplo, melhorando habilidades ainda que percam um jogo.

Promova características pessoais: em momentos em que competir é necessário, ressalte os aspectos mais fáceis de serem controlados do que a vitória, como o esforço e a determinação. Então, independentemente do resultado, ajude seus filhos a enxergarem o que fizeram bem e valorize essas características.

– Lembre-se de que o fracasso faz parte do sucesso: permitir que uma criança fracasse é um dos aspectos mais importantes de uma disputa. Quando isso acontece, ela descobre que pode se recuperar, aprender e seguir em frente apesar do resultado e até ganhar em uma próxima vez.

– Ofereça apoio sempre: para que o seu filho se sinta amado e seguro, sempre ofereça um abraço e o valorize mesmo quando perde. Se a criança se sentir insegura, pode tentar se esforçar para sempre impressionar os pais, mas isso pode ser prejudicial para a sua saúde mental. Por outro lado, os filhos se beneficiam quando os pais lhes dão amor e aprovação sem estabelecer condições. 

Os comentários estão desativados.