Leitura - 3min

Como ensinar generosidade para as crianças?

Confira cinco dicas para estimular a habilidade desde cedo

Ensinar a criança a compartilhar brinquedos e alimentos, valorizando uma atitude altruísta são valores que devem ser repassados desde a primeira infância. A família deve ter paciência, pois se trata de um ensinamento que vai sendo construído com o tempo e as experiências que o filho tem acesso. Afinal, a capacidade de ser generoso é muito benéfica para o desenvolvimento e o relacionamento social.

Por volta dos 3 anos, a criança vive a fase do “é tudo meu”, e fica mais desafiador propor que ela compartilhe objetos, especialmente os brinquedos preferidos. Se trata de uma fase normal de amadurecimento do ser humano e formação de sua personalidade. A tendência é que, com o passar do tempo, ela perceba a importância de dividir o que gosta com os amigos, e veja prazer nisso.

Paciência e perseverança

“Educar vai muito além da alfabetização, do certo e do errado. Transmitir valores que levem a paz e a harmonia a gerações futuras também é essencial”, afirma a orientadora pedagógica do Colégio Marista Asa Sul, de Brasília (DF), Sara Azevedo.

Quando a criança não quer emprestar um brinquedo, por exemplo, não adianta forçar. O mais aconselhável é tentar mediar a situação de forma harmônica, incentivando o filho a compartilhar, mas sem o obrigar. É preciso entender que essa situação pode acontecer muitas vezes até por volta dos 6 anos, quando as crianças se tornam mais conscientes do seu papel social.

Confira dicas para ajudar a ensinar sobre generosidade:

  1. Conte uma história familiar: a criança pode questionar sobre os motivos para ser generoso. Conte a ela uma história familiar que mostra como a generosidade foi importante em determinado momento da vida. Conte e celebre a história contada.
  2. Compartilhe o bem: ensine o filho a compartilhar seus brinquedos com seus amiguinhos. A prática também ajudará o pequeno a desapegar na hora da doação do objeto.
  3. Doe algo: doe tempo ou objetos que não são mais usados como brinquedos, roupas e calçados. Ensine que sempre temos algo para doar e que há pessoas que precisam.
  4. Não critique: se o seu filho demonstrar resistência a doar algo, não o critique, para não o deixar com medo ou aflito. Explique a importância da doação e faça-o entender que o gesto pode ajudar e muito outra pessoa.
  5. Seja o exemplo: falar e orientar é muito bom, mas fazer é melhor ainda. A criança fica com medo e confusa quando vê os pais ou familiares fazendo algo diferente do que pregam. Então, seja o exemplo.

Notícias Relacionadas:

Outras notícias relacionadas à: Comportamento

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas