Infância

Dia Mundial da Infância: como essa fase afeta a vida adulta?

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Veja a importância dessa etapa da vida para a formação de adultos plenos

Quais são os fatos que marcaram a sua infância? Enquanto algumas pessoas lembram de quando ainda eram bem pequenas, outras têm poucas memórias dessa fase da vida. Independente do quanto você lembra, o que vivenciamos nos primeiros anos irá nos marcar para o resto da vida. 

É na primeira infância que a criança desenvolve condições para lidar com o outro, com o ambiente e também com seus desejos internos. Momentos de frustração, autonomia e socialização são aprendizagens desenvolvidas nesta fase por meio de vivências e relações junto a seus pares e familiares. 

No cotidiano escolar são marcados por momentos de jogo simbólico, brincadeiras e diálogos que levam à compreensão e reflexão de temas marcantes que ajudam a criança a se construir e consolidar suas aprendizagens.

“Essas experiências cotidianas contribuem para a formação de adultos capazes de desenvolver empatia em todas as suas relações e contextos e ainda auxilia na formação de um indivíduo seguro e pleno de sua liberdade de forma consciente e reflexiva”, ressalta a professora de Educação Infantil do Colégio Marista Santa Maria, Bárbara Stella P. Teodoro.

Qual a importância do brincar?

As brincadeiras permitem que as crianças usem sua criatividade enquanto desenvolvem sua imaginação, destreza, força física, cognitiva e emocional. Brincar é importante para o desenvolvimento saudável do cérebro, pois permite, desde muito cedo, que elas se envolvam e interajam com o mundo que as rodeia. Essa atividade natural da infância permite que as crianças criem e explorem o mundo, vencendo seus medos e se reconhecendo como sujeitos ativos.

Como garantir uma infância plena?

A criança precisa ser vista e compreendida com respeito, por isso é importante dar a ela o tempo que precisa para elaborar suas intenções, ampliar seus repertórios e explorar o que o meio a oferece. Ou seja, não é preciso acelerar e atropelar o aprendizado, mas sim proporcionar um espaço de desenvolvimento pensado de modo responsável, investir na socialização e estar atento às necessidades das crianças nas diferentes faixas etárias.

Os pais e familiares precisam sempre estar atentos e dialogar com os seus filhos, se interessar verdadeiramente pelo o universo das crianças bem como seus interesses e relações. Cuidado, respeito e responsabilidade são princípios básicos. Assim a criança percebe o interesse de sua família, sente-se amada, respeitada, acolhida, segura e protegida.

Faça o teste e descubra quanto de criança ainda existe em você!

Os comentários estão desativados.