Infância

Veja 10 livros infantis com protagonistas negros

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Histórias promovem representatividade e diversificam as leituras das crianças

Para comemorar o Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro, trouxemos uma lista de livros infantis e juvenis sobre representatividade negra. Um tema essencial para que as crianças negras se sintam representadas e também para que todas as crianças tenham acesso à diversidade da sociedade por meio da leitura

Confira 10 livros com protagonistas negros indicados por Ricardo Tomasiello Pedro, responsável pela biblioteca do Colégio Marista Arquidiocesano:

Meu crespo é de rainha – Bell Hooks

Idade: 3 anos

Publicado originalmente em 1999 em forma de poema rimado e ilustrado, esta delicada obra chega ao país pelo selo Boitatá, apresentando às meninas brasileiras diferentes penteados e cortes de cabelo de forma positiva, alegre e elogiosa.

Lendas negras – Júlio Emílio Braz

Idade: 12 anos

Pouco ou nada se falou sobre a África para os jovens de hoje, afrodescendentes ou não. Para muitos a África ainda é um mistério ou, pior ainda, quando aparece nos noticiários, é como palco de terríveis guerras civis e epidemias. Mas a África é bem mais do que isso e este livro procura mostrar suas histórias e tradições, apresentando a todos seu folclore para assim, quem sabe, despertar outros tantos a escrever mais sobre esse continente.

Histórias trazidas por um cavalo-marinho – Edimilson de Almeida Pereira

Idade: 9 anos

A arte de contar histórias sempre acompanhou a vida do homem. No passado remoto, essas histórias não eram registradas em livros, mas mesmo assim sobreviviam ao tempo: avós contavam aos pais, que contavam aos filhos sobre as origens do mundo, as lendas e mitos a respeito de nossas raízes. Para dar continuidade à transmissão de conhecimento de geração em geração,

Os ibejis e o carnaval – Helena Theodoro

Idade: 9 anos

A escritora Helena Theodoro, em seu mais importante papel ― o de avó ―, conta para seus dois netos, Neinho e Lalá, histórias do nosso carnaval.

Histórias da África – Gcina Mhlophe

Idade: 6 anos

Do contato com a avó, Gcina aprendeu a gostar de histórias fantásticas que marcaram tantas gerações dos povos africanos; dez dessas histórias estão aqui e resgatam valores supremos, que regem a vida do ser humano em qualquer parte do planeta, como justiça, ética e respeito.

O black power de Akin – Kiusam de Oliveira

Idade: 6 anos

A tristeza invadiu o coração de Akin, jovem negro de 12 anos, que cobre a cabeça com um boné ao ir para a escola. Ao seu avô, Dito Pereira, ele não conta que tem vergonha do seu cabelo, motivo de chacota dos colegas. Antes que Akin tome uma atitude brusca, o sábio avô, com a força das histórias da ancestralidade, leva o neto a recuperar a autoestima.

Sikulume e outros contos africanos – Júlio Emílio Braz (adaptação)

Idade: 9 anos

Neste belíssimo livro, Júlio Emílio Braz, premiado autor de livros infantis, reconta sete histórias africanas repletas de poesia, coragem, amor, superação e até mesmo terror.

Menina bonita do laço de fita – Ana Maria Machado

Idade: 6 anos

Escrito por uma das maiores referências em literatura infantil no Brasil, este livro é um clássico sobre uma linda menina negra que desperta a admiração de um coelho branco, que deseja ter uma filha tão pretinha quanto ela e tenta descobrir o seu segredo. 

Amoras – Emicida

Idade: 4 anos

Essa história cheia de simplicidade e poesia escrita pelo rapper e compositor Emicida mostra, por meio do texto e das ilustrações de Aldo Fabrini, a importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos – desde criança e para sempre.

Flora – Bartolomeu Campos de Queirós

Idade: 4 anos

Este livro conta de forma delicada a história da menina Flora, que observa, contempla, admira, respeita e vivencia zelosamente o ciclo da vida. O leitor, independentemente de sua idade, é convidado a desvendar os segredos das coisas mais simples.

Betina – Nilma Lino Gomes

Idade: 5 anos

A protagonista desta história é uma menina que adora as tranças que a avó faz em seus cabelos, o entrelaçamento dos fios se transformando em verdadeiras obras de arte. A história resgata a tradição oral, valorizando a cultura e ancestralidade. 

O Menino Marrom – Ziraldo

Idade: 8 anos

Em O Menino Marrom, Ziraldo narra a infância de duas crianças com a cor de pele diferente: uma é marrom, a outra é cor-de-rosa. Elas não veem isso como um empecilho para construírem um grande laço, com muitas perguntas e descobertas.

Jeremias: Pele – Maurício de Sousa Produções

Idade: 11 anos

Nesta Graphic Novel da Turma da Mônica, o roteirista Rafael Calça e o desenhista Jefferson Costa dão vida a uma história na qual o personagem Jeremias lidará pela primeira vez com o preconceito por causa da cor da sua pele. O livro é recheado de superação, aprendizado e preparação para a vida.

As tranças de Bintou –  Sylviane A. Diuof

Idade: 10 anos

A autora Sylviane A. Diouf, estudiosa da cultura e da história da África, nos apresenta nessa história Bintou, uma menina negra que não se contenta com seus birotes no cabelo e sonha usar tranças como sua irmã mais velha. A história encanta pela maneira cuidadosa e doce com que trata a passagem da infância para a adolescência.

Flávia e o bolo de chocolate – Miriam Leitão

Idade: 5 anos

Em meio aos questionamentos da protagonista Flávia sobre a sua pele marrom, tão diferente da pele branquinha da mãe, a premiada jornalista Míriam Leitão aborda temas delicados como adoção e questões raciais de forma sensível e lúdica para os pequenos. 

Obax – André Neves

Idade: 4 anos

O livro Obax tem um texto encantador que ressalta a natureza criativa do imaginário infantil. Quando o sol acorda no céu das savanas, uma luz fina se espalha sobre a vegetação escura e rasteira. O dia aquece, enquanto os homens lavram a terra e as mulheres cuidam dos afazeres domésticos e das crianças. Ao anoitecer, tudo volta a se encher de vazio, e o silêncio negro se transforma num ótimo companheiro para compartilhar boas histórias.

Iori descobre o sol, o sol descobre Iori – Oswaldo Faustino

Idade: 5 anos

Os ruídos da natureza podem surpreender a quem está acostumado a dormir nas grandes cidades. Sozinha em seu quarto, a pequena Iori fica intrigada com os sons do campo, vindos do lado de fora da janela. Esta narrativa simples ajuda a preparar a criança para essa novidade, estimulando a observação dos sons e brincadeiras com onomatopeias.

Os comentários estão desativados.