Leitura - 4min

A importância das memórias para as crianças

Forma de armazenamento e processamento de informações ocorre desde o nascimento até a velhice

As crianças costumam se interessar por olhar fotos de quando eram bebês e adoram ouvir histórias que os pais contam sobre essa época. Dotadas de uma grande curiosidade e vontade de aprender, elas são exploradoras natas sobre o mundo que as cerca. Neste contexto, as memórias têm a importante função de resguardar a trajetória de nossos antepassados e do nosso próprio caminho pela vida.

As memórias são formas de armazenamento e processamento de informações que ocorrem desde o nascimento até a velhice. O psicólogo Everton Adriano de Morais destaca que as memórias estão inseridas em todos os processos do aprender.

“As crianças vão assimilando e associando as informações de leitura, escrita, desenho, comportamentos e processos cognitivos.”

Profundamente ligadas com os aspectos emocionais, as memórias podem trazer à tona emoções como a alegria ou a tristeza, permitindo que a criança aprenda a lidar com diferentes sentimentos. Por isso, afirma Morais, no processo do aprender é importante saber como armazenar essas informações. Isso vai ajudar a desenvolver diversas habilidades e características que, futuramente, serão essenciais para a vida adulta.

Como organizar as lembranças da infância

Diante de tantos desenhos, bilhetinhos e pequenas obras de arte produzidas pelos filhos, é desafiador escolher o que guardar e o que descartar. E isso é plenamente compreensível, afinal, são lembranças que agregam um forte valor emocional. Assim, a tendência é que os pais acumulem muitos materiais e, muitas vezes, os armazenem de forma inadequada, prejudicando a sua durabilidade.

Para ajudar as famílias a guardarem as recordações infantis da melhor forma, a personal organizer Adriana Moura dá algumas sugestões que podem melhorar a organização. Quando a criança é pequena, por exemplo, é aconselhável selecionar de dois a três materiais por semestre, que podem ser desenhos, cadernos ou outra atividade desenvolvida pelo filho.

“Os pais podem escolher o que é mais especial e significativo.”

Como organizar

A forma de armazenamento vai fazer toda a diferença para a durabilidade e conservação das lembranças da infância. Por isso, aconselha Adriana, é preciso escolher produtos que protejam os materiais da sujeira e evitem a entrada de insetos. O ideal é optar por caixas organizadoras de plástico transparentes, assim é possível visualizar facilmente o conteúdo. Por outro lado, deve-se evitar guardar artigos em caixas de papelão, que podem ser abrigos de aranhas e cupins, além de não terem proteção contra a umidade.

Nas caixas, é aconselhável identificar o conteúdo com etiquetas, nas quais pode ser inserida a data. Dessa forma fica mais fácil organizar um arquivo das lembranças da infância classificado em ordem cronológica. Assim, os artigos ficam mais acessíveis e, quando o tempo passar e as crianças crescerem, será possível revisitar o arquivo e relembrar o tempo de infância.

Lembranças da infância

Além dos artigos que remetem à escola, como cadernos, uniformes e materiais artísticos, há aquelas lembranças marcantes como a mecha do primeiro corte de cabelo, o primeiro dente de leite que caiu ou a primeira roupinha ou sapatinho que a criança usou quando nasceu. Para esses objetos, há formas diferenciadas e específicas de armazenamento.

Hoje, existem potinhos específicos para guardar os dentinhos, por exemplo. Já o cabelo pode ser acondicionado em um saquinho de plástico ou em uma pasta A4, que pode abrigar outras lembranças, como cartinhas e fotos. As roupinhas também devem ser guardadas em saquinhos plásticos hermeticamente fechados. Para os sapatinhos existe a alternativa de fazer um banho de bronze, que além de conservar, permite utilizá-los na decoração sem risco de danificá-los.

Mesmo estando atento aos excessos no cotidiano e adotando uma atitude mais minimalista, é preciso sempre revisitar as gavetas e os armários para manter tudo em dia.

“Para evitar o acúmulo, é ideal fazer ‘uma limpa’ a cada seis meses”, indica a personal organizer. Assim, é mais fácil manter a casa organizada e guardar somente o que é realmente necessário.

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Infância

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas