Leitura - 2min

Pilares da Educação: aprender a conviver

Aprender a conviver é um dos princípios propostos e defendidos no relatório da Unesco, elaborado por Jacques Delors. Esse Pilar da Educação tem o intuito de estabelecer entre todos que existe o pensar diferente e que ainda temos muito o que avançar em relação à percepção e a respeito aos interesses da coletividade. 

A escola, a educação, o professor são fundamentais para alcançar esse grande desafio, preparando os jovens a gerenciar conflitos e a propagar o entendimento mútuo, sempre pensando no respeito pelo pluralismo, dos valores e da paz.

Administrar conflitos e conquistar a percepção das interdependências interfere diretamente no cenário atual de representações da violência, da desigualdade, e nas manifestações por ideias que se opõem aos da coletividade, que predomina a diversidade e o bem. Desta forma, trabalhar o conceito de “Aprender a Conviver” é um dos maiores desafios para os professores. Isso porque a escola, onde se trabalha a tolerância e a compreensão, envolve a convivência desde cedo de diferentes pensamentos e grupos, com atitudes e valores distintos.     

Quatro pilares da educação

Um dos pontos principais desse pilar da educação, apresentando no relatório da Unesco, é propor a “descoberta progressiva do outro”. É muito claro na história da humanidade que tendemos a aceitar mais os semelhantes e a temer o desconhecido e a tudo a que nos gera a sensação de insegurança, transformado em alvos de suspeitas e preconceitos. Portanto, a missão da escola e do educador está, em proporcionar a interação construtiva, promovendo sempre uma educação pacificadora e que vá além, que acompanhe a vida do jovem, hoje e para sempre.

onde os jovens estão

Com base nessa proposta, a estratégia é de ensinar as crianças e os adolescentes a enxergar no diferente e na diversidade um valor maior, percebendo e respeitando as diferenças, sejam elas éticas, religiosas, culturais ou até mesmo de opiniões. Absorvendo as diferentes posições como uma oportunidade de expandir a compreensão e as experiências sociais, aprendendo a propor ao invés de se impor, e assim administrar conflitos, sempre conciliando a solidariedade, a cooperação e a empatia. 

E você, já pensou como você lida com as diferenças no dia dia? Compartilhe conosco, aqui embaixo, nos comentários.   

Fonte: Unesco

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Comportamento

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas