Leitura - 2min

A importância de aprender educação financeira na escola

Prática vai influenciar o modo com que as crianças vão administrar o próprio dinheiro no futuro

Saber administrar corretamente as finanças é um aprendizado que vem desde os primeiros anos de vida, pois é nesse momento que se estabelecem os comportamentos e a forma de lidar com os desejos. Nesta fase, mesmo que a criança ainda não tenha acesso ao dinheiro, ela observa o modo com que a família age diante da questão monetária.

Afinal, fazer planejamento financeiro, ter equilíbrio e consumir com consciência são atitudes que vão influenciar o modo com que os filhos vão administrar o próprio dinheiro no futuro. Por isso, torna-se cada vez mais essencial o ensino da educação financeira nas escolas.

Trabalhado de forma transversal, aprender como lidar com o próprio dinheiro beneficia não somente os alunos, mas também os professores, pais e toda a comunidade escolar.

“Entendemos que de nada adianta preparar o aluno se este, ao chegar em casa, vê os pais consumindo sem ter noção do que realmente é importante para sua vida”

Ressalta a diretora pedagógica DSOP Educação Financeira, Ana Rosa Vilches.

Educação financeira desenvolve consciência de consumo

A consciência sobre o que realmente é importante, evitando o excesso de consumo, é um dos aspectos mais importantes da educação financeira.

“É uma mudança de modelo mental referente ao consumo. Com isso, crianças e jovens aprendem a forma correta de utilizar seus recursos para caminharem para a sustentabilidade financeira”

Os assuntos que permeiam a educação financeira dialogam diretamente com os conteúdos das disciplinas formais ensinadas nas escolas. Com a linguagem adequada para cada faixa etária, é possível mostrar aos alunos como lidar com as finanças do dia a dia, se planejar, poupar e conquistar a independência financeira.

Para tornar o tema mais palpável dentro da sala de aula, é possível sugerir atividades que envolvem o cotidiano das crianças, oferecendo a oportunidade de refletir sobre como consumir de forma consciente. Outra proposta que Ana aconselha é relacionada a um sonho, ou seja, entender que se pode realizar tudo o que se deseja. Os alunos podem ser estimulados a identificarem um sonho coletivo da turma, planejarem e o realizarem.

“A partir disso, o aluno e a família entendem que tudo é possível, desde que seja destinado um valor para esses sonhos”

Finaliza a diretora pedagógica.

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Inovação na sala de aula

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas