Infância

Aprender brincando: atividades didáticas para fazer em casa

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Habilidades como leitura e escrita podem ser feitas por meio da brincadeira. As crianças são capazes de aprender algo novo a partir dos 6 meses de idade e conseguem verbalizar essa novidade a partir dos 2 anos, quando a fase oral já está mais desenvolvida.

A infância é a fase em que há o desenvolvimento da cognição infantil de forma prazerosa. Com isso, é fácil perceber a importância de unir a brincadeira ao processo de educação por meio de um ensino lúdico. Assim, a criança pode aprender brincando.

Com atividades divertidas, você cria memórias positivas que serão lembradas para sempre por seus filhos. Além disso, por dentro das brincadeiras infantis se aprendem conceitos, formas e cores, além de temas importantes como meio ambiente, cultura, matemática, entre outros. Confira!

A importância da brincadeira no desenvolvimento infantil

Ter um momento para a recreação é fundamental para o desenvolvimento criativo. Assim, a interação social, as capacidades criativas e o desenvolvimento emocional ganham espaço.

A brincadeira estimula o processo de compreensão do ambiente, das pessoas e o autoconhecimento. Apenas citando alguns exemplos de como é possível aprender brincando, pode-se ver os benefícios dessa prática.

Por exemplo, jogos como memória, damas e detetive auxiliam na ampliação da lógica e do raciocínio. Pega-varetas, bambolê e pular corda são ótimas formas para o desenvolvimento motor. Já pique-pega e queimada potencializam a concepção de equipe.

Podemos citar algumas vantagens do aprendizado por meio de brincadeiras. São elas:

  • combate ao sedentarismo;
  • estímulo à interação com outras crianças;
  • respeito ao outro;
  • desenvolvimento do pensamento estratégico;
  • estímulo à imaginação e criatividade;
  • desenvolvimento do autocontrole;
  • ampliação de habilidades socioemocionais;
  • consciência corporal: pular, correr, dar as mãos, etc;
  • criação do senso de persistência;
  • ensino sobre como lidar com frustrações e perdas.

O desenvolvimento cognitivo infantil

É possível dividir a infância em três fases principais: de 0 a 2, de 2 a 7 e, por fim, de 7 anos em diante. Nesses períodos, é possível avaliar quais brincadeiras são mais propícias para aproveitar o momento de vida da criança.

  • 0 a 2 anos: ocorre a aprendizagem motora e a descoberta dos cinco sentidos. Brincadeiras que utilizem o tato, visão, paladar, olfato e audição são ideais. Devem ser evitados jogos com peças pequenas;

  • 2 a 7 anos: a criança consegue entender melhor os símbolos. São ótimas opções utilizar teatrinho com fantoches e contar histórias infantis. Com isso, os pequenos entendem mais sobre a cultura e aprendem conceitos que antes eram abstratos;

  • a partir de 7 anos: nessa fase, o entendimento de regras e o conceito de interação social são mais privilegiados. Logo, jogos que estimulem o pensamento estratégico e o trabalho em grupo são indicados.

Com isso, é possível incentivar o conhecimento do meio social, do planeta Terra e também do espaço. Além disso, é ótimo que se permita momentos para as brincadeiras ao ar livre e para a exploração do ambiente ao redor.

Atividades didáticas para fazer com os filhos em casa

A brincadeira estimula o processo de compreensão do ambiente, das pessoas e o autoconhecimento. Apenas citando alguns exemplos de como é possível aprender brincando, pode-se ver os benefícios dessa prática.

Confira, a seguir, algumas atividades que você pode fazer com seus filhos para que eles aprendam brincando!

Quebra-cabeças

De 4 até 10.000 peças, existem diferentes tamanhos de quebra-cabeças a serem ofertados de acordo com a idade do seu filho, a partir de 3 anos. Essa atividade é excelente para estimular a capacidade de solucionar problemas, também ajuda a estimular a memória visual e a paciência.

Massinha

Atividades com massinha permitem que crianças a partir de 2 anos tenham uma experiência com uma nova textura e consiga elaborar uma infinidade de criações. A massa de modelar ajuda a desenvolver a coordenação motora fina da criança, além de ser um excelente estímulo de criatividade.

Pintura

Atividades com pintura já podem ser realizadas por crianças a partir de 12 meses de idade, com a tinta correta e a supervisão de um adulto.

Mímica

Deixe que a criança dê asas à sua imaginação! A mímica faz com que a criança precise prestar bastante atenção, além de desenvolver habilidades como raciocínio lógico, desenvolvimento social, coordenação motora e trabalho em equipe.

Artesanato

A criatividade é uma virtude que deve ser explorada desde cedo. Por isso, é fundamental associar objetos e coisas para construir brinquedos e adaptações pitorescas dos personagens infantis.

Utilizando materiais reciclados tais como potes de iogurtes, caixas de ovos, garrafas PET, latas de massa de tomate, rolos de papel higiênico, caixas de papelão e tantos outros potenciais recursos, é possível elaborar brinquedos no melhor sentido “faça você mesmo”.

Essas brincadeiras desenvolvem a noção de espaço, a percepção da textura e tamanho dos materiais, a capacidade motora fina e a imaginação, para criarem cenários férteis e frutíferos sem sair de casa.

A construção de objetos a partir de materiais reciclados é recomendável a partir de 2 anos de idade, devido ao maior desenvolvimento da chamada pegada de pinça.

Teatro de fantoches

O teatro de fantoches é uma ótima oportunidade para todos se divertirem em família e aprenderem sobre comportamentos, virtudes e reflexões importantes. Se você não tiver tempo ou destreza para montar os bonequinhos, adquira-os em lojas especializadas.

Caso prefira elaborar os personagens ou fabricar conforme o desejo das crianças, procure sites específicos sobre esse assunto e compre os artefatos necessários. Construa aos poucos e programe-se para contar a história para toda a família.

O teatro de fantoches é uma experiência única para a criança, porque ela se concentra no contexto e poderá criar novas aventuras, liberando assim sua imaginação.

Rotina de escrita e leitura

Quando pensamos em aprendizagem de leitura e escrita, logo nos remetemos a lápis, livros e papel, mas o ato de ler vai muito além disso. É possível desenvolver essas habilidades por meio da brincadeira, propondo atividades práticas em casa.

Chamar a atenção das crianças para o que está à sua volta faz com que elas percebam a importância da leitura para a compreensão do mundo.

Oferecer essas experiências dentro de casa é mais fácil do que parece. É possível utilizar elementos comuns em casa, que às vezes passam despercebidos pelo olhar, mas que têm grande potencial como instrumentos de alfabetização.

Inclua seu filho nas atividades cotidianas

“Nas ações comuns do cotidiano podemos encontrar muitas possibilidades. Elaborar a lista do mercado, anotar o cardápio do dia e seguir os passos de uma receita colocam as crianças em permanente contato com a leitura e a escrita”, sugere a professora da Educação Infantil do Colégio Marista Santa Maria, em Curitiba (PR), Aline Martins.

Estimule a leitura

A professora lembra que todos vivem uma nova rotina e os contextos são muito variados. Por isso, é importante criar em casa um ambiente aconchegante, e deixar ao alcance dos filhos diversas fontes de materiais que possam servir como recursos ao aprendizado e brincadeira como revistas, jornais, anúncios de mercados, fotografias e obras de arte.

Neste momento, a leitura é uma boa forma de gerar convivência e interesse pela leitura. A professora sugere que os pais peçam para que o filho escolha um livro e leiam em conjunto, mesmo que a criança consiga “ler” somente as imagens.

Proponha a criação de histórias

“Depois, sugira que a criança encontre alguns elementos da história em forma de objetos, como uma colher, uma folha, um botão e tudo aquilo que ela atribui como significado da leitura que fizeram”, propõe.

Ainda é possível sugerir que a criança reconte a história do seu jeito, mudando os personagens e o final, mergulhando no mundo sonoro dos objetos para perceber os sons das palavras.

Cozinhem juntos

Além de ajudar no desenvolvimento motor, cozinhar juntos é uma atividade que pode estimular seu filho a ter interesse pela leitura. Que tal deixá-lo responsável pelo livro de receitas enquanto vocês preparam um prato especial? A criança também poderá ajudar a contar o número de alimentos na receita, como: 3 ovos, 2 bananas e 1 xícara de leite.

Aprender brincando, além de muito mais fácil e vínculos, quando feito com o apoio da família cria vínculos para toda a vida. Mesmo com rotinas cada vez mais corridas, é importante que os pais reservem um tempo para realizar atividades com seus filhos e ajudar em seu desempenho.

Quer mais dicas de desenvolvimento infantil? Então, leia o artigo “Jogos verbais: dicas de brincadeiras para estimular a linguagem“.