Adolescência

5 maneiras de reduzir o uso exagerado do celular

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

O consumo desmedido de conteúdos negativos, conhecido como doomscrolling, pode ser controlado com mudança de atitude

Se você acessa as mídias sociais assim que acorda, checa o WhatsApp a todo o instante, passa horas navegando na internet ou adormece sob o brilho da luz azul do telefone, é bem possível que seja um padrão de uso problemático. Esse comportamento tem até um nome: doomscrolling, que descreve o ato de percorrer feeds e consumir uma quantidade aparentemente infinita de notícias preocupantes.

Doomscrolling e a quarentena

O doomscrolling ganhou popularidade especialmente durante a quarentena para ajudar a impedir a disseminação do coronavírus. Com o distanciamento social, o uso das telas aumentou e, com isso, o interesse em acompanhar as últimas novidades em relação à pandemia. Querer se manter informado é compreensível, mas há maneiras de fazer isso sem prejudicar a sua saúde mental, como desativar notificações de redes sociais e instalar aplicativos que controlam o tempo de uso. 

Especialmente porque, no caso do doomscrolling, o que está em evidência é o consumo excessivo de notícias negativa. Este pode ser um hábito especialmente nocivo para o equilíbrio emocional. Por mais que seja um comportamento difícil de mudar, é possível fazer algumas escolhas para romper com esse costume e entender que é normal ficar off-line de vez em quando. 

Uso exagerado pode trazer prejuízos à saúde física

O uso excessivo dos smartphones trazem prejuízos não só para o aspecto comportamental, mas também afetam a saúde física. “É preciso estar atento a sinais enviados pelo nosso corpo que indicam desequilíbrio”, lembra a especialista em mídias sociais e negócios na internet, Fernanda Musardo. 

Alguns desses problemas são a postura, que pode se manifestar em dores nas costas e dor no pescoço por ficar muito tempo arcado pra baixo, o travamento ou dor dos dedos mínimos e polegares pela posição padrão dos dedos ao segurar o aparelho. Além disso, há também sensação de olhos secos causada pelo excesso de luminosidade do brilho da tela, a redefinição de estética partindo dos padrões de filtros de beleza de redes sociais e a ansiedade causada pelo excesso de informações.

“O smartphone é incrivelmente fascinante, viciante e útil para nosso cotidiano – se usado com parcimônia. Equilíbrio é a chave e a divisão entre o proveitoso e o danoso”, ressalta a especialista.

Para ter o equilíbrio e manter o uso de maneira saudável algumas ações simples podem ser de grande ajuda:

  1. Desativar notificações.
  2. Silenciar grupos de WhatsApp.
  3. Definir alertas nas redes sociais por limite de tempo de uso.
  4. Instalar aplicativo para monitorar o tempo gasto em cada aplicação do celular.
  5. Colocar o celular em modo avião sempre que estiver em momentos de convívio familiar (almoço, reunião familiar, jantares, atividades com filhos).

Os comentários estão desativados.