Comportamento

Uso das telas de forma positiva: é possível?

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Veja 6 dicas para ajudar seus filhos a usarem as telas de forma positiva

Desde o início da pandemia, muitas atividades que eram feitas presencialmente, passaram a ser realizadas por meio das telas. Isso traz um desafio a mais para os pais, afinal, como controlar não só o tempo, mas o conteúdo que as crianças acessam pelos dispositivos eletrônicos?

Mais do que nunca, é necessário um olhar cuidadoso sobre o que os filhos assistem em aplicativos como o YouTube, Disney, Cartoon e afins. Isso porque, o mais indicado é usar as telas respeitando o tempo adequado para cada faixa etária, mas também aproveitar esses momentos para trazer conteúdos de qualidade, que possam trazer aprendizados e conhecimento. 

Para começar, é importante que os pais estejam atentos ao que a criança está assistindo, ou seja, não dá para deixá-los sozinhos acessando qualquer conteúdo que queiram, especialmente quando são pequenos. Existem, inclusive, algumas formas de garantir a segurança na internet, por meio de aplicativos de controle parental. 

Confira dicas de desenhos educativos para as crianças:

Doutora Brinquedos

No desenho, a menina Dottie, de seis anos, brinca de ser médica assim como a sua mãe. Assim, os brinquedos que ela tem, cada um com uma personalidade diferente, ganham vida e interagem. Juntos, eles vivenciam diversas situações que ensinam sobre amizade, família, cuidados com a saúde e bem-estar.

Peixonauta

A animação apresenta personagens tão curiosos que, por si só, são capazes de estimular a criatividade infantil: um peixe que, através de uma “engenhoca”, é capaz de transitar tanto no universo marítimo quanto na terra.

Dora, a Aventureira

Costuma agradar muito os pequenos e ainda traz aprendizados. “É o que podemos chamar de “global” por duas razões: trabalha o aspecto bilíngue da criança e tem suas aventuras construídas acerca de aspectos geográficos atuais”, ressalta o Analista de Tecnologia Educacional do Colégio Marista Criciúma, Tiago Roque.

Miles do Amanhã

Resultado de uma parceria entre a NASA, o Google e o Disney Júnior, Miles do Amanhã debate sobre a participação feminina na área da tecnologia. Uma das personagens é a jovem Loretta, que entende tudo sobre linguagem de programação. As situações vivenciadas se relacionam com o ambiente profissional dos formados em Engenharia da Computação e Aeroespacial.

Veja 6 dicas para ajudar a usar as telas de forma positiva:

  1. Seja o modelo: 

Os pais precisam ser modelos de uso da tela para seus filhos. Manter a TV ligada o tempo todo ou pegar o smartphone sempre que tiver um minuto livre pode não ser um modelo do comportamento relacionado à tela que você espera ver em seus filhos.

  1. Eduque-se em tecnologia:

A maioria das crianças de hoje sabe mais sobre tecnologia do que os adultos. Para não ficar para trás, os pais precisam se manter atualizados sobre os aplicativos, jogos, plataformas de mídia social e tendências mais recentes, conseguindo aconselhar de forma mais eficiente.

  1. Crie momentos livres de tecnologia:

Estabeleça horários em que os eletrônicos simplesmente não sejam permitidos.  Um exemplo é a hora das refeições, que pode ser reservada para conversas em família.

  1. Use os controles dos pais:

A maioria dos roteadores, navegadores da web e TVs tem controles dos pais que você pode configurar para filtrar ou bloquear conteúdo indesejado. Se seus filhos têm smartphones, também há configurações ou aplicativos integrados que você pode baixar e que permitem criar filtros. Muitos também permitem que você bloqueie sites específicos, pesquisas na web ou até mesmo palavras-chave.

  1. Explique por que você está limitando a tela:

Com base no que é apropriado para a idade do seu filho, explique porque videogames, programas de TV e filmes violentos podem ser prejudiciais. Se seus filhos usam a Internet, converse com eles sobre os perigos no mundo online. Certifique-se de que cada membro de sua família seja incluído na discussão sobre o tempo de tela e faça parte da criação de um conjunto de limites que todos possam seguir.

  1. Incentive outras atividades:

Com uma grande variedade de aplicativos, jogos, dispositivos e conteúdo, é fácil para as crianças dependerem da eletrônica para entretenimento. Incentive seu filho a procurar e se envolver em atividades que não precisem de tela, como ler um livro, jogar cartas ou um jogo de tabuleiro.

Os comentários estão desativados.