Infância

Leitura diferente: veja 12 benefícios dos livros-imagem

Share on whatsapp Pinterest LinkedIn Tumblr

Ler imagens instiga a imaginação e estimula os leitores por meio de cores, desenhos e figuras

É de conhecimento geral que a leitura contribui para o desenvolvimento de inúmeras habilidades nas crianças e adolescentes. Mas você já parou para pensar que “ler” imagens podem ser tão benéficas quanto? Os livros-imagem são um recurso valioso, não somente para os pequenos que estão aprendendo a ler, mas também para crianças mais velhas e adolescentes. 

Os livros ilustrados permitem leituras diferentes, instigam a imaginação e estimulam os jovens leitores a um estado de espírito que as palavras sozinhas não conseguem atingir. 

“Eles instigam a imaginação por conta das cores, das imagens, dos desenhos, da forma de interpretar, do tipo do papel e formato do livro.  São livros para serem lidos e sentidos”, ressalta a bibliotecária do Colégio Marista Santa Maria, Cláudia Borinelli.

Veja 12 livros-imagem para apresentar ao seu filho:

Telefone sem fio – Ilan Brenman – Cia. Das Letrinhas 

Ilan Brenman não tirava da cabeça a cena de um grupo de crianças e adultos falando um no ouvido do outro, ao brincar de telefone sem fio, e as variadas expressões – de curiosidade, alegria, estranheza – que cada um fazia ao ouvir o cochicho.

A pequena marionete – Gabrielle Vincent – Editora 34

Empregando apenas lápis, papel e muita imaginação, a artista belga Gabrielle Vincent compôs uma pequena obra-prima: uma narrativa sem palavras que conta, por meio de imagens, a história de um menino, uma boneca de pano e um velho homem de teatro, um titeriteiro que encena seu espetáculo em um teatrinho de rua.

Um dia, um cão – Gabrielle Vincent – Editora 34

Um cão, um carro, uma estrada. Assim principia este livro sem palavras, uma experiência de leitura fora do comum, que conquistou milhares de admiradores em todo o mundo. Lançando mão de pouquíssimos elementos, Gabrielle Vincent – a premiada autora de “A pequena marionete” – explora as várias intensidades de linha e de tonalidade do grafite para contar as andanças de um cão abandonado e sua busca por um lugar no mundo.

A bola dourada – Nicole de Cock – FTD

Uma garotinha recebe um lindo presente de Natal – uma bola dourada. Infelizmente, a bola se perde quando a garota está brincando na rua. Tem início, assim, uma jornada contada por meio de imagens. Durante a viagem, a bola é encontrada por diferentes pessoas e animais nos mais distantes e exóticos lugares do mundo.

A onda – Suzy Lee – Cosac Naify

Com poucos traços a carvão, Suzy Lee ilustrou em azul, preto e branco o ruído das águas, o bater de asas das gaivotas, o vento que balança o vestido da criança e a conversa silenciosa que se estabelece ao longo da narrativa.

Sombra – Suzy Lee – Cia. Das Letrinhas

Suzy Lee retrata as brincadeiras de uma menina com as sombras produzidas pela lâmpada de seu sótão. A aventura começa quando uma menina acende a lâmpada de seu sótão. De repente, um mundo novo aparece diante de seus olhos. Todos os utensílios guardados se transformam em seres completamente diferentes: borboletas, elefantes, lobos… uma floresta inteira! E com eles a pequena dança, ri, se esconde e derrota monstros com dentes afiados. Quando ela é chamada para o jantar, precisa apagar a lâmpada, fazendo o mundo de sombras desaparecer das páginas. Mas ele continua guardado carinhosamente nas lembranças da menina e do leitor. Com elementos simples e apenas duas cores, Suzy Lee cria, neste livro-imagem, um cenário que capta perfeitamente a alegria das brincadeiras e enaltece o poder da imaginação. 

Calma, camaleão! – Laurent Cardon – Ática

Um filhote de camaleão aprende a mudar de cor. Só que ele esbarra numa galinha e dá um passo além no seu poder: muda de forma. Querendo fazer amigos, ele acaba ficando com uma característica de cada animal em que encostou.

O jornal – Patricia Auerbach – Brinque-Book

Ao ver que seu pai não larga o jornal, um garotinho quer brincar com ele também. O menino quer descobrir o que há de tão especial nesse objeto. A obra revela até onde a imaginação de uma criança pode ir ao transformar um pedaço de papel nas mais divertidas aventuras.

A casa na árvore – Ronald Tolman – Brinque-Book

Toda criança já quis ter uma casa na árvore. Aquele lugar em que tudo é possível: guardar segredos, das asas às fantasias, brincar, usar como esconderijo, contar histórias… Um cantinho só delas em que as regras são feitas pelas próprias crianças, possibilitando milhares de descobertas. É em meio a esse imaginário que a história de A casa na árvore se passa. Uma casa na árvore. Um urso-polar e um urso pardo descobrem que esse é o lugar perfeito para viver. O encanto pela casa na árvore atrai muitos outros animais como flamingos e rinocerontes, que lotam o lugar. A casa na árvore é um livro-imagem que não precisa de palavras para contar uma boa história, ou, talvez, muitas histórias.

Bárbaro – Renato Moriconi – Cia. Das Letrinhas

Era uma vez um bravo guerreiro que montou em seu lindo cavalo e saiu em uma perigosíssima jornada. Ele lutou contra serpentes e gigantes de um olho só, sobreviveu a flechadas, enfrentou leões monstruosos e plantas carnívoras, até que… Ué, ele de repente parou no meio do caminho e começou a chorar! Para saber o motivo da tristeza repentina do nobre cavaleiro, as crianças terão de chegar ao final desta história criativa e divertida, contada apenas com ilustrações.

E a mosca foi pro espaço – Renato Moriconi – Escala Educacional

Uma viagem pelo espaço? Dentro de um balão? Nem a mais viajada das moscas poderia imaginar onde conseguiria chegar… “E a mosca foi pro espaço” é uma das histórias sem palavras, contada exclusivamente por imagens, que nos fazem criar uma narrativa lúdica e pessoal.

A bruxa e o espantalho – Gabriel Pacheco – Jujuba Editora

Lá do alto uma bruxa de triciclo cai e se espatifa no chão. Expulsa do grupo das bruxas, ela tem de viver na terra, mas sempre sonhando com o céu. Então, um espantalho apaixonado tem uma ideia para reverter essa história e ficar junto à bruxa. Com sensibilidade ímpar, essa narrativa visual emociona a infância de todas as idades.

Os comentários estão desativados.