Leitura - 3min

Infância saudável contribui para a formação de adultos confiantes

Crianças que crescem em ambientes seguros têm melhor autoestima no futuro

Como formar adultos confiantes?

Desde que chegam ao mundo, ainda no ventre materno, as crianças recebem uma variedade de estímulos, que são processados de acordo com cada fase de desenvolvimento.  Diversos estudos têm mostrado que os fatores aos quais a criança está exposta têm uma importante atuação na formação da arquitetura cerebral, principalmente na fase chamada de primeira infância, que vai até os seis anos de idade.

Essas condições contribuem para desenvolver aspectos da personalidade, hábitos alimentares, comportamento motor e emocional e funções cognitivas, ou seja, a forma com que irão se relacionar com o mundo e consigo mesmas no futuro.

É comum ouvir que as crianças são como esponjas, que absorvem tudo o que acontece ao redor delas. Desta forma, cada experiência e situação vivenciada influencia diretamente na sua formação e, em consequência, no adulto que será dali a alguns anos. Neste sentido, a família cumpre o papel principal, já que a ligação afetiva é fundamental para orientar os caminhos e servir de exemplo.

Formação de cidadão

Para garantir um bom desenvolvimento na primeira infância, a família precisa estar atenta a alguns pontos como respeito pela individualidade, estabelecimento de limites de forma amorosa, construção do cotidiano respeitando as peculiaridades e condições inerentes a cada indivíduo. Em uma família onde há mais de uma criança, por exemplo, é importante que se preste atenção na singularidade de cada filho.

A psicóloga Sandra Fergutz Batista ressalta que cada ser é único e lida com as experiências a partir de uma conjuntura de situações. “Porém, uma criança que cresce em um ambiente seguro, com autonomia e respeitada como indivíduo tem mais possibilidade de se tornar um adulto com mais autoconhecimento, autoestima e autoconfiança”, afirma. Com isso, poderá desempenhar melhor os papeis que venha a escolher e estará mais hábil na tomada de decisão, que é uma das habilidades importantes para a qualidade de vida.

Rotina de diálogo

Além disso, é importante reconhecer os filhos, desde pequenos, como indivíduos em desenvolvimento, investir na qualidade do diálogo, validar as suas opiniões, permitindo-os participar ativamente do funcionamento da casa. As crianças podem começar a ser ensinadas a guardar os seus brinquedos e, aos poucos, adquirir outras pequenas responsabilidades. Por fim, promover um ambiente seguro, saudável, com diferentes estímulos, lugares diversificados e com pessoas que vão nutrir a criança de afeto, segurança e tranquilidade favorece a formação de um indivíduo mais preparado para enfrentar o mundo.

Noticias Relacionadas:

Outras noticias relacionadas à: Marista Lab

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas