Leitura - 1min

Como atividades físicas podem beneficiar crianças e adolescentes?

Prática de exercícios estimula processo de aprendizagem e mantém um estado de humor equilibrado

Jogar bola, dançar, correr e pular são ações tão rotineiras no cotidiano de crianças e adolescentes que os seus benefícios podem passar despercebidos. Importante em qualquer idade, a atividade física beneficia todos os aspectos do desenvolvimento humano: o cognitivo, o biológico, o afetivo e o motor. Falando especificamente nessa faixa etária, se trata de uma boa forma de estimular que os jovens se tornem adultos mais ativos.

“O fato é que a espécie humana possui na sua composição biológica a necessidade do movimento de forma regular, a fim de mediar o pleno funcionamento de seus sistemas fisiológicos”, esclarece Rafael Kanitz Braga, coordenador do curso de Licenciatura em Educação Física da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que crianças e adolescentes entre cinco e 17 anos invistam cerca de 60 minutos diários para a prática de atividades moderadas como caminhar, correr e esportes coletivos.

Quem se exercita sente na prática benefícios que vão desde as sinapses nervosas envolvidas em um processo de aprendizagem até um estado de humor equilibrado, por meio da liberação de hormônios como a endorfina. Pensando na faixa etária escolar, as atividades físicas são normalmente muito procuradas. “Outras atividades de movimentos cíclicos, como nadar ou pedalar, por exemplo, também são recomendadas”, complementa Braga, que sugere ainda a inclusão de atividades que utilizem algum nível de força muscular, ao menos duas vezes por semana.

Sem se dar conta, as próprias brincadeiras infantis acabam promovendo capacidades físicas que promovem a resistência cardiorrespiratória, velocidade, agilidade, força e flexibilidade. O professor reitera que mais importante é que elas sejam prazerosas, gerando uma motivação intrínseca para ser realizada com um alto nível de intensidade.

No caso dos adolescentes, Braga aconselha a buscar o diálogo para encontrar a atividade física mais adequada ao perfil de cada um. “O adolescente já tem a maturidade necessária para promover um princípio elementar da promoção de saúde que é o autocuidado”, afirma. Ele aconselha que os pais procurem praticar alguma atividade em conjunto com o filho, fortalecendo a importância dos exercícios para o bem-estar.

Deixe aqui suas sugestões, elogios ou críticas